Assistentes de voz: uma tendência em constante evolução

Publicado por

Publicado a Outubro 14, 2019

Os dispositivos de voz têm ganhado cada vez mais espaço no mercado. O Google Assistant, a Cortana da Microsoft, a Alexa da Amazon e a Siri da Apple são os principais assistentes de voz. Presentes em 80 países, estão cada vez mais perto de ser uma tendência em Portugal.

A Amazon foi a pioneira e a Alexa é o dispositivo de voz mais vendido, contando com uma participação de 22% no mercado. Prevê-se que até 2022 existam mais de mil milhões de assistentes inteligentes. Os voicebots são o futuro da tecnologia e estão a moldar o comportamento dos consumidores.

 

 

Espanha e Brasil

Embora estejam presentes há pouco tempo na Espanha, os assistentes de voz estão a penetrar o mercado espanhol muito rapidamente. De acordo com a Strategy Analytics, no segundo trimestre deste ano, as vendas destes dispositivos cresceram 96%, o que corresponde a 30,2 milhões de unidades. Já no último trimestre de 2018, as vendas registaram um crescimento exorbitante de 197%.

Já no Brasil, a Amazon lançou a Alexa em português. Os 3 produtos assistentes de voz da Amazon (Amazon Echo, Echo Dot e Echo Show 5), oferecem serviços focados no público brasileiro. Os consumidores podem realizar várias tarefas como consultar os bancos Bradesco e Itaú, pedir comida na aplicação iFood, ouvir histórias da Turma da Mônica, jogar o Show do Milhão ou até ouvir dicas culinárias da Rita Lobo.

Através do sistema de reconhecimento de voz, basta dizer “Alexa” perto da assistente para que ela fique ativada e pronta para receber comandos. A Alexa já faz parte da rotina diária de muitos consumidores que podem aceder a serviços como o Spotify, ouvir as notícias, receber informações sobre o clima ou trânsito, ou até pedir ao dispositivo para que ligue as luzes ou a máquina do café. Com o lançamento da Alexa em português, a tendência vai crescer no Brasil e prevê-se que chegue a Portugal.

 

O futuro com os dispositivos de voz

 

 

Os dispositivos inteligentes vão alterar a jornada de compra dos consumidores. Estima-se que aumentem a compra de produtos e vão permitir às marcas reconhecer as necessidades dos seus clientes, aumentando assim a fidelização. Segundo Ángela López Antón, Diretora de Iniciativas Estratégias da Nielsen:

56% dos consumidores declaram-se prontos para usar a voz no futuro para adquirir alimentos, bebidas, produtos de uso pessoal ou doméstico.

Fazer compras vai ser uma tarefa associada a estes dispositivos, sendo que a compra por impulso vai ser muito recorrente.

 

Porque é que a sua empresa deve ter um voicebot?

Não são só os consumidores que estão a adquirir assistentes de voz. Várias empresas já incluíram um voicebot na sua estratégia digital. Para além de permitir minimizar custos com a equipa de atendimento, também automatiza as atividades de contacto com o cliente e otimiza a relação com os consumidores.

 

 

A Elife já lançou o VozXpress e já desenvolve voicebots para outras empresas, através do uso de tecnologias oferecidas pela Google e Amazon.

Através de um recurso de voz, a sua empresa pode informar os consumidores sobre produtos, promoções, eventos, atividades ou até mesmo enviar dicas personalizadas e realizar serviço ao cliente. Esteja um passo à frente e revolucione a relação da sua empresa com os seus clientes através desta tendência que veio para ficar.

 

 

 

Referências

https://www.elmundo.es/economia/2019/09/04/5d6ea5f421efa0df118b461d.html

https://oglobo.globo.com/economia/tecnologia/amazon-lanca-no-brasil-assistente-de-voz-alexa-falando-em-portugues-23990810