10 Princípios de Responsabilidade das Marcas

Publicado por

Publicado a Julho 2, 2020

Desde o surgimento do movimento #BlackLivesMatter, temos assistido a um crescente debate sobre a importância da diversidade e da igualdade das minorias. Também em junho se comemora o mês do orgulho LGBTQIA+. Numa altura em que várias marcas se associam às duas causas, a IPG Mediabrands criou 10 mandamentos para a comunicação das empresas.

Com a morte de George Floyd, surgiu o movimento #BlackLivesMatter, publicado mundialmente nas redes sociais não só por utilizadores, mas também por várias marcas que se têm associado a esta causa. A L’Oréal é um exemplo de uma marca que se comprometeu com uma nova missão de “celebrar todos os tons de pele” e vai retirar vários termos dos seus produtos, como “branqueador”, “clarear”, “iluminar”, entre outros.

 

Exemplos de Publicações da Adidas, Stradivarius e Calvin Klein

 

Durante o mês de junho, as redes sociais também estão repletas de publicações que promovem a diversidade e várias são as marcas que lançaram coleções e produtos especiais relacionados à comunidade LGBTQIA+.

 

Exemplos de publicações da L’Oreál, Levis e Havaianas

 

Numa altura em que cada vez mais as marcas se associam a causas sociais, a IPG Media Brands criou 10 mandamentos para a comunicação, com o objetivo de orientar as empresas em qualquer ação que envolva uma audiência. Segundo Daryl Lee,  a CEO da organização:

 

Não é suficiente que a segurança da marca seja sobre proteger a marca. Tem de existir um compromisso em proteger as comunidades que a marca serve.

 

A criação dos 10 princípios foi despoletada pelo movimento #BlackLivesMatter e pela crescente atenção das marcas à importância de fazer com que o discurso de ódio ou apelo à violência em media seja inaceitável.

 

Os 10 Media Responsibility Principles envolvem:

 

A sua marca vai adaptar estes princípios às suas políticas e estratégias de comunicação?

 

Fonte: Marketeer