Gerir Marcas na era …

Publicado por

Publicado a Janeiro 14, 2019

Recentemente comecei uma pesquisa pessoal de manuais e planos de media antigos, de algumas marcas. O objetivo era analisar as principais evoluções na forma de comunicação das marcas com o seu público, com a sua audiência. O que mais me chamou a atenção foi a simplicidade dos planos de media dos anos 40/50: rádio, jornal e periódicos. E era isso. Estes planos eram o resultado de pesquisas de mercado que envolviam questionários presenciais ou estudos de focus group.

Hoje, vivemos num mundo acelerado, com panoramas extremamente fragmentados em que diversos formatos de ecrãs competem pela nossa atenção. Se é um gestor de marca ou de marketing que está a traçar estratégias de comunicação para vender o seu produto em 2019, precisa entender com profundidade como comunicar tanto no Instagram Stories quanto no Google Home. E isso pode ser uma grande dor de cabeça para marcas que querem otimizar a experiência do consumidor homogénea e adotar uma estratégia de comunicação alinhada com a mentalidade do seu público. Como manter-se relevante e conectado com o seu público numa época em que tudo se transforma à velocidade da luz?

A marca precisa falar a língua do seu público e participar nas suas conversas. Ela precisa acompanhar em real time tudo que se fala dela e extrair dali insights que tornem a sua comunicação relevante. Já utilizei diversas ferramentas nos meus 10 anos de experiência com comunicação em social media. Por vezes, via-me a usar simultaneamente 5 ou 6 ferramentas para gerir 2 ou 3 canais sociais, pois cada uma me dava uma informação relevante. Ou porque a solução ideal que me parecia dar tudo que precisava era demasiado cara para o orçamento que a empresa dedicava ao marketing digital.

Diversos gestores de marca passam por isso ainda hoje. Em conversa com uma gestora de uma grande marca portuguesa de retalho, falámos sobre esta questão e ela ficou surpresa com o quanto o BuzzMonitor, ferramenta de Social Intelligence da Elife, conseguia suprir as suas necessidades em várias frentes: monitorização, social CRM, analytics e até mesmo programador de posts. Atualmente ela e a sua equipa usam, inclusive, um dashboard personalizado em que conseguem acompanhar os dados, como o volume de menções por tipo e horário, que os ajudam a produzir conteúdo relevante em tempo real.

O Buzzmonitor é um verdadeiro salva-vidas para ajudar os gestores de marca a achar o que é relevante neste mar de dados. Após coletar as menções à marca ou à concorrência em tempo real e gerar relatórios automáticos, conseguimos, por exemplo, identificar os assuntos mais falados ao redor da marca. Quem são as pessoas que mais falaram e em que contextos estes temas foram mencionados. Estas informações são valiosas para definir estratégias de comunicação que tornem a marca realmente relevante para o seu público.

Nesta era em que conseguir a atenção das pessoas é extremamente difícil, e entender a mentalidade de um público em constante transformação parece uma tarefa impossível, é vital contar com recursos fiáveis que tornem o nosso trabalho mais simples e rápido. Ao usar o BuzzMonitor para a monitorização e análise em social media, você pode ter tudo não só para refinar a comunicação da marca e mantê-la relevante para a sua audiência, mas também para ouvir o que ela está a falar agora e achar formas de fazer parte dessa conversa.

 

Leandro Tavares, Gestor de Projeto / Business Developer da E.Life