O que é dito nas redes sociais sobre o Coronavírus?

Publicado por

Publicado a Março 19, 2020

A Elife monitorizou o termo “Coronavírus” no Facebook, Instagram, Youtube e Twitter através do Buzzmonitor. Saiba o que tem vindo a ser dito nas redes sociais portuguesas sobre a pandemia e acompanhe a evolução do termo ao longo do último mês.

O Coronavírus está a alarmar o mundo inteiro e a sua crescente expansão tem-se traduzido numa partilha constante de publicações nas redes sociais sobre o tema.

Em Portugal, o termo “Coronavírus” começou a registar um maior crescimento a partir de 22 de fevereiro, dia em que foi diagnosticado o primeiro português infetado, que se encontrava no Japão. No entanto, foi no dia 2 de março que o termo registou um crescimento exponencial, passando de 4579 menções, registadas a 1 de março, para 11035 menções. Este crescimento acentuado deve-se ao facto de, nesse dia, terem sido confirmados os primeiros casos de Coronavírus em território português.

Desde o dia 2, apesar de verificarmos algumas oscilações, é notável que a utilização do termo é muito superior àquela que era verificada em meados de fevereiro. A partir do dia 8 de março, as menções ao termo têm sido superiores a 5000, devido às constantes atualizações sobre o número de casos e ao acompanhamento das decisões das Entidades Governamentais.

 

Evolução Diária do termo “Coronavírus”

 

Entre o top 3 dos assuntos mais citados, encontramos os termos “Portugal”, “Covid” e “Casos”, sendo que o maior número de publicações relacionados ao Coronavírus nas redes sociais portuguesas relacionam-se com o acompanhamento do número de casos do Covid-19 em Portugal. Seguem-se os termos “Pessoas” e “Saúde”, especialmente relacionados com o estado de saúde dos doentes e com o aumento do número de infetados. Também o encerramento de todas as escolas portuguesas é um dos assuntos mais falados, o que verificamos através dos termos “Escolas” e “Pais”.

 

Coronavírus – Assuntos mais citados

 

Os meios de comunicação social têm acompanhado de perto o Coronavírus. Tal como vimos na evolução diária do termo (gráfico 1), também a comunicação social portuguesa começou a publicar mais notícias relacionadas ao vírus no dia 22 de fevereiro. No entanto, o grande marco de crescimento ocorreu no dia 9 de março, que registou 1508 notícias, mais 692 que no dia anterior. Desde esse dia, as publicações dos meios noticiosos têm vindo a aumentar e foi no dia 15 de março que foram publicadas mais notícias nas redes sociais pelos veículos noticiosos (3055). Estima-se que a tendência seja um aumento constante, dado o crescimento do número de casos no país.

 

Social News

 

A SIC Notícias é o meio de comunicação social que publica mais notícias nas redes sociais, registando até agora um total de 1399 notícias. Segue-se o Jornal de Notícias com 737 e o Correio da Manhã com 684.

Como verificamos no gráfico abaixo e nos restantes já apresentados, dada a natureza da situação, a maioria das publicações associadas ao termo “Coronavírus” apresentam um sentimento negativo.

 

Social News: Publicações por meio

 

Quanto às publicações dos meios de comunicação social com maior número de comentários, foi uma publicação feita pelo Jornal de Notícias, no dia 2 de março, relacionada com os dois primeiros casos positivos no país, que registou um maior número de comentários (913). Segue-se o Correio da Manhã, que alcançou 481 comentários com as declarações de Jorge Jesus sobre a perda de um amigo devido ao Coronavírus. O terceiro post com mais comentários é também do Correio da Manhã e está relacionado com o movimento que se verificou no Cais do Sodré, tendo alcançado 480 comentários.

 

Social News: Posts com mais comentários

 

Veja aqui o dashboard e acompanhe a evolução diária do Coronavírus nas redes sociais portuguesas.

Graças a este tipo de análise de Social Intelligence podemos monitorizar e gerar insights sobre diversos pontos, por exemplo:

  • quem fala sobre a marca e sobre os seus concorrentes
  • sentimento e reputação de uma marca e dos seus concorrentes
  • utilizadores mais comprometidos e ativos
  • conteúdos que funcionam melhor para a marca e para a concorrência
  • alertas e avisos de potenciais crises

 

Contacto: negocios@elifemonitor.com